quarta-feira, 3 de junho de 2009

Vestibular Cederj - inscrições abertas até o dia 5 de junho

Dessa vez, são 3696 vagas distribuídas em 33 pólos que cobrem todo o Estado do Rio de Janeiro. Os candidatos têm a oportunidade de estudar nos cursos de graduação a distância nas áreas de Administração, Licenciatura em Ciências Biológicas, Licenciatura em Física, Licenciatura em Matemática, Licenciatura em Pedagogia, Tecnologia em Sistemas de Computação, Licenciatura em Química, Licenciatura em História e Licenciatura em Turismo.

O Cederj conta com pólos regionais nos municípios de Angra dos Reis, Barra do Piraí, Belford Roxo, Bom Jesus do Itabapoana, Cantagalo, Duque de Caxias, Itaguaí, Itaocara, Itaperuna, Macaé, Magé, Miguel Pereira, Natividade, Niterói, Nova Friburgo, Nova Iguaçu, Paracambi, Petrópolis, Piraí, Resende (Centro e FAT), Rio Bonito, Rio das Flôres, Rio de Janeiro (Campo Grande e Maracanã), Santa Maria Madalena, São Fidélis, São Francisco de Itabapoana, São Gonçalo, São Pedro da Aldeia, Saquarema, Três Rios, Volta Redonda. Nesses pólos são realizadas os encontros presenciais, tutorias e aulas de laboratório.

O novo pólo de Belford Roxo leva a cerca de 500 mil cidadãos fluminenses a possibilidade de obter um diploma de uma universidade pública. Com Belford Roxo, o Cederj alcança a marca de 33 pólos, em 31 municípios, atingindo, hoje, toda a população fluminense.

Vale ressaltar, ainda, que 20% das vagas dos cursos de Licenciatura oferecidos pela UFF, UFRJ e UNIRIO são destinados aos professores das redes públicas de ensino federal, estadual ou municipais.O candidato que desejar se inscrever nas vagas destinadas aos professores das redes públicas de ensino federal, estadual ou municipais do Estado do Rio de Janeiro deverá, ao preencher o formulário de inscrição, manifestar esse interesse, fazendo constar no campo próprio o número oficial de sua matrícula na rede pública de ensino, e a qual pertence (federal, estadual ou municipal). Para ter sua inscrição confirmada, o candidato deverá enviar documento oficial que comprove sua condição de professor da rede pública (último contracheque, termo de posse, declaração emitida por autoridade competente) para FUNDAÇÃO CECIERJ – VESTIBULAR CEDERJ 2009-2 – Rua Visconde de Niterói, 1364 – Mangueira – Rio de Janeiro-RJ – CEP: 20943-001, até o dia 03 de julho de 2009.

O aluno dos cursos a distância, oferecidos pelas universidades participantes do Consórcio CEDERJ (UENF, UERJ, UFF, UFRJ, UFRRJ e UNIRIO), está matriculado em uma dessas universidades e faz todo o curso de graduação no regime semipresencial, com acesso a material didático de qualidade, sistema de tutoria presencial (inclusive em período noturno e aos sábados) e a distância (por telefone, fax, internet), aulas de laboratório e, ao final do curso, é diplomado por uma dessas universidades públicas.

Os interessados em participar do Vestibular CEDERJ 2009/2 devem se inscrever entre os dias 11 de maio e 05 de junho, pela internet, na página. A partir dessa página, o candidato deve imprimir o boleto da taxa de inscrição, no valor de R$ 42,00, pagável apenas em espécie nas agências do Banco Itaú.

Mais informações pelo telefone (21) 2334.1728, pelo site www.cederj.edu.br/vestibular ou nos pólos regionais.

Fonte: sítio do Folha dos Municípios - AQUI

5 comentários:

Letícia disse...

E pra quem já é aluno vai acontecer em 11 de julho o II Encontro de Alunos do CEDERJ na UNIRIO.
Entre outros assuntos, será discutida a representatividade dos alunos (ou falta dela) junto às Universidades consorciadas. Na ocasião serão eleitos os novos representantes dos alunos.
Quem puder participar vai ser muito importante!
Mais informações em http://concentreeadcederj.blogspot.com/

Felipe disse...

Uma coisa que ainda não consigo aceitar: licenciaturas em química, física e biologia sem prática de laboratório. E não venham com essa de encontros presenciais, pois os mesmos não substiuem a observação de protozoários, céluas animais e vegetais, processos de fotossíntese, etc., e não preparam o futuro professor para aulas práticas ou demonstrações. Para ver como tenho razão, basta pegar qualquer manual de aulas práticas.
acredito que devemos preparar melhor nossos professores, mas em algumas disciplinas é preciso que o regime seja presencial, uma vez que corremos o risco de ensinar sem compreender o que estamos ensinando.

vitor disse...

não só para os cursos que precisam de prática de laboratório, acho que aulas presenciais são fundamentais. mas pelo pouco que sei sobre os cursos do cederj, rolam essas aulas presenciais, mas nem sempre obrigatórias. é uma boa discussão, de pra onde estão levando o curso superior público em nosso país.

letícia disse...

As aulas presenciais são realmente importantes, mas existem ferramentas de comunicação com tutores que podem auxiliar o aluno mesmo à distância.
E há aulas presenciais todos os dias, se o aluno quiser e sentir necessidade poderá de frequentar todas, como em um curso regular.
E as avaliações, tanto à distância quanto presenciais não são fáceis e exige disciplina e empenho do aluno.
Não sei sobre os laboratórios, mas eles devem estar previstos para os cursos que deles necessitarem, se não existem, deve ser uma reivindicação a se pautar neste encontro do dia 11.
Educação à Distância é uma modalidade de educação nova mas com preceitos muito sérios para garantir a qualidade do ensino. E a aprendizagem acontece de forma mais autônoma e distinta da regular. Tanto a postura do aluno, quanto do professor, quanto do tutor deve ser mais dinâmica e colaborativa, construindo juntos o processo de aprendizagem.
Claro que na prática isso fica mais complicado, o CEDERJ apresenta muitos problemas de execussão, mas é muito louvável a sua existência. o que mais me emociona é ver pessoas, meredeiras de clégio há anos, pessoas mais velhas, pessoas que não tiveram oportunidade de pagar uma FAA, muito menos passar para uma federal, realizando seus estudos.

Felipe disse...

Letícia, achoo que você não compreendeu meu ponto de vista. Aulas que envolvem disciplinas das chamadas ciências da natureza exigem uma formação experimental para que o professor conheça os processos envolvidos nos fenômenos. Por exemplo, não adianta falar sobre as funções do coração, sem entender a fisiologia do órgão. Do mesmo modo, não posso discutir a biodiversidade sem me ater aos processos genéticos. Por isso, acho fundamental a experimentação. Ela é a alma dessas ciências.