sábado, 8 de dezembro de 2007

MST ocupa fazenda em Valença

A Fazenda São Paulo no Município de Valença foi ocupada nessa madrugada (08/12) por cem famílias organizadas pelo MST.

A fazenda tem 1.500 hectares. Na avaliação do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), a área foi considerada improdutiva e se encontra na fase final de desapropriação, iniciada em 2003. Este ano o Incra obteve autorização judicial para ‘avaliar’ a fazenda e teve que utilizar da força da Polícia Federal para realizar a avaliação.

A ocupação faz parte da estratégia do MST para acelerar o processo de desapropriação da área que já se encontra no último estágio, só faltando o Poder Judiciário imitir o Incra na posse da área, o que deve acontecer nos próximos dias.

Segundo Luciana Miranda, militante do MST, a ocupação é um ato em solidariedade a D. Luiz Cáppio que se encontra a mais de onze dias em greve de fome contra a transposição do Rio São Francisco e, ao mesmo tempo, um ato de protesto contra os assassinato do militante da Via Campesina Valmir Mota de Oliveira, o “Keno”, assassinado no Paraná, no mês de Outubro.

— Cada vez que eles tirarem uma vida de um companheiro ou companheira nossa, inúmeras fazendas serão ocupadas. Os trabalhadores e trabalhadoras Sem Terra não se acovardarão ante a aliança entre o latifúndio e o governo federal.


Ainda segundo Luciana, a fazenda que ficou improdutiva durante muitos anos agora produzirá alimentos de qualidade.

Informações à imprensa:

Contatos:
Luciana Miranda - 2452 – 0456 / 9907 – 9606
Guilherme Gonzaga – 3322 – 4574 / 9904 – 2203

Como chegar ao acampamento:
Após o Distrito de Santa Isabel (Município de Valença) seguir em direção a Parapeúna, entrar à direita na Estrada da Fazenda São Paulo, mais ou menos 15 km após Santa Isabel.

"Contra a intolerância dos ricos, a intransigência dos pobres" - Florestan Fernandes

8 comentários:

Capilo disse...

fiz um baita comentário aqui e sumiu.....

Estrela Solitária disse...

Olha no tópico abaixo, hahahaha. Burro!

Clementina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Clementina disse...

Agora não sei se comento aqui ou no post de baixo...

Boa observação do borafoguense, "ocupação" deve ser palavra proibida nas organizações globo. foi prontamente corrigido.
bom, voltando ao assunto da ocupação em si, me lembro de uma frase citada num artigo da professora adriana facina em homenagem a Keno:

"A cada companheiro tombado,
nem um minuto de silêncio
Mas toda uma vida de luta!"

e lembro também que nenhum, absolutamente nenhum assentamento neste país foi feito sem uma ocupação. nem neste governo, nem em nenhum outro. o tempo da buracrocia é contado em anos luz. por isso, que venham muitas ocupações pela frente.

Estrela Solitária disse...

E-mail enviado pela Fazenda São Paulo:

Estimados,

Ainda estamos atônitos com os acontecimentos iniciados na madrugada do último sábado, 08/12, quando fomos surpreendidos com a invasão da Fazenda de São Paulo, por aproximadamente 40 pessoas supostamente ligadas ao MST.

A Fazenda de São Paulo é uma das mais antigas e preservadas do Estado do Rio de Janeiro, composta de imponente sede histórica cadastrada em diversos roteiros de turismo e, além de sua área de pastagem e plantio, possui por volta de 400 hectares de mata virgem, remanescente da Mata Atlântica, arduamente mantida e conservada pelos seus administradores que protegem não somente a sua flora, como também a fauna e os seus recursos hídricos.

A Fazenda de São Paulo é uma das mais produtivas da região e tem como atividades principais a bovinocultura de cria, recria e engorda, a pecuária de leite, a produção de culturas temporárias (abóbora, milho, feijão, etc.), a eqüinocultura, a apicultura, a piscicultura e o turismo histórico-cultural e ecológico, além de atualmente estar iniciando projetos de produção de oleaginosas para bio diesel, mantendo parcerias em quase todas estas atividades.

Apesar de todas estas características fomos atingidos e não opusemos nenhum tipo de resistência ao ato, pois acreditamos nas Instituições do nosso País e também cremos que reine o bom senso.

Certos de sua atenção, colocamo-nos à sua disposição para quaisquer esclarecimentos.

Anônimo disse...

Esse pessoal aí, que diz que a fazenda é super produtiva, já foi condenada pela justiça por trabalho escravo!!! Isso por volta de 2002 mais ou menos...

Anônimo disse...

Esse pessoal aí, que diz que a fazenda é super produtiva, já foi condenada pela justiça por trabalho escravo!!! Isso por volta de 2002 mais ou menos...

Anônimo disse...

O q q tem?!?!?!?

Trabalho escravo é uma prática muito digna, no Império kkkkkkk kkkkkk kkkkkkkkkk kkkkkkkk kkkkkkkk!