quinta-feira, 14 de agosto de 2008

PIM Vassouras - Esclarecimento à sociedade

O Projeto Integração pela Música - PIM, de Vassouras, nos envia o seguinte esclarecimento, que fazemos questão de divulgar para nossos leitores.

Vassouras, 14 de agosto de 2008

Querido Parceiro,

Acreditamos e trabalhamos uma gestão compartilhada, por isso fazemos questão que você saiba o quanto antes à decisão que tomamos em relação ao Festival Vale do Café.

Toda região sabe do envolvimento e do contentamento do PIM em participar ativamente das primeiras edições do Festival. Foram momentos mágicos, acreditávamos plenamente nos objetivos de todas as ações e nos envolvemos e participamos de corpo e alma. A partir da quinta edição, o PIM começou a ter alguns problemas. Na edição deste ano, os problemas se agravaram, constatamos objetivos opostos, nosso trabalho, nossos jovens e principalmente nossa região, não estão sendo reconhecidos como gostaríamos. Portanto, chegamos a conclusão, que a partir dessa data o Programa não participará mais do Festival Vale do Café.

Esclarecemos, que esta decisão foi compartilhada em uma reunião dia 05/08/2008, às 16h30 na Sede do PIM, registrada em ata e assinada por toda diretoria, conselho fiscal, e jovens monitores do PIM.

A Backstage, já foi informada e sabe que a partir dessa data não podem mais veicular a imagem e o nome do PIM em nenhum momento, sob nenhuma forma ao evento Festival Vale do Café.

Nesses oito anos de existência, sempre fizemos questão de ressaltar a importância de sua participação, bem como de toda comunidade para o sucesso do PIM. Tenha plena certeza que seu entusiasmo e credibilidade foram fundamentais nas dificuldades e em todas as conquistas ao longo desses anos. É com muito orgulho que dizemos que o PIM hoje, pertence à comunidade, a Vassouras, Mendes e Engenheiro Paulo de Frontin, e a todos os parceiros, que acreditam e apostam nesse trabalho, e é, confiando nesse apreço e carinho que contamos com sua compreensão e apoio nessa decisão tão difícil e importante não só para o PIM, mas pra toda nossa região.

Célia de Fátima Pinheiro Moreira, coordenadora executiva
PROGRAMA INTEGRAÇÃO PELA MÚSICA
Sociedade Musical Nossa Senhora da Conceição
CNPJ: 30.656.029/0001-97
Inscrição Municipal: 7.166.L.999
Utilidade Pública Municipal, conforme Lei nº 1149 de 15/06/1981
Rua: Ministro Edgard Costa nº 31,
Centro27700.000 Vassouras-RJ
Telefax: (24) 2471-9320 / (24) 9222-2111

6 comentários:

Anônimo disse...

Como o PIM acha que esta sendo reconhecida a nossa regiao com o evento Festival Vale do Café?

E como o PIM gostaria que os seus jovens e a região fossem reconhecidos?

Não sei o que esta acontecendo, minha pergunta é somente para entender os motivos da ausencia do PIM no evento, que não ficaram claros para mim neste texto.

Saudações fraternais

Célia disse...

O PIM acha justamente o contrário. Que a região e o PIM não estão sendo reconhecidos e respeitados como gostaríamos.

Gostaríamos que a atual direção do Festival VAle do Café ouvissem a comunidade e a região. Entendemos que é um evento muito importante pra toda a região, traz benefícios, mas sem o devido cuidado o efeito é justamente o contrário e é exatamente por isso que estamos nos afastando

Anônimo disse...

Voce pode nos dar alguns exemplos de atitudes dos organizadores do evento que nao estao de acordo com as ideias e pensamento do PIM para valorização da nossa regio?

cordialmente,

José Luiz Júnior disse...

Bom, essa é fácil de responder. Você é da região anônimo? Se você for fica mais fácil compreender. Caso não seja eu tento te explicar. Antes porém, é necessário esclarecer que "tais atitudes" - que na verdade são fruto de uma só postura - não vão de encontro às idéias e pensamentos do PIM. Vão de encontro às idéias e pensamentos de grande parte da comunidade vassourense. O Festival Vale do Café exclui a população autóctone de todo o seu processo, desde a concepção a participação enquanto público e sequer demonstra boa vontade na criação de mecanismos que possam mudar isso. Qualquer empreendimento turístico-cultural que cometa esse erro grotesto está fadado ao fracasso.

Célia disse...

É isso ai Junior, compartilhamento gera empoderamento e quando a comunidade ou quem quer que seja, se empodera, cuida, preserva. Isso acontece a cada dia com o PIM, por isso sabemos bem do que estamos falando, né?

Anônimo disse...

O festival vale do café começou com uma iniciativa onde a população e todos os outros colaboradores foram incitados e convencidos a trabalhar em prol da esperança, do crescimento e do amor. A base para o nascimento deste evento, foi , primordialmente uma adesão de amigos, amigos da cidade, amigos da Cristina Braga, amigos do PIM. Nao houve uma pessoa sequer que não encheu seus olhos de esperança e alegria em estar criando um festival de TODOS , do POVO e principalmente, investindo no Festival para que ele pudesse crescer e um dia TODA A COMUNIDADE e os PROJETOS ao redor pudessem crescer juntos. Quem nao participou dos primeiros Festivais nem imagina o quanto de AMOR, BOA VONTADE, TRABALHO supriram a falta de organização, a falta de experiencia, a falta de recursos. Quem esteve envolvido diretamente nas primeiras ediçoes do Festival trabalharam POR AMOR, POR AMIZADE, POR SONHO e garanto a vocês, foi uma festival LINDO E MÀGICO e INESQUECIVEL. TOdas as equipes ganharam MUITO ABAIXO do valor de mercado, todos foram movidos a acreditar que o que valia ali era a REALIZAÇÂO e principalmente a AMIZADE. Mas, infelizmente, como tudo nesse país, o Festival tomou um corpo enorme e aquela estrutura FAMILIAr não suportou "o estouro da boiada" e entregaram o Festival nas mãos de profissionais mais ligados a produção considerada profissional. E foi aí que toda a MÁGICA acabou e todos os RESSENTIMENTOS aconteceram, tudo pro trás dos bastidores. Pois TODOS aqueles que antes contribuirem com seu sangue e força e AMOR para que tudo desse certo, foram retirados, um a um, das suas funções, foram substituidos pela "produção profissional", e quem conhece bem produtoras culturais, nossa, nem imagina o ambiente que é. Cada um querendo ser mais que o outro, destratando as pessoas, impondo, mandando, isso tudo porque ninguém estava envolvido mais com o amor e sim com o PODER e com a GRANA. E foi nessa que rodou o PIM, rodaram os colaboradores de anos, rodaram todos. A cidade de Vassouras foi desprestigiada, pois os melhores shows foram colocados em outras regioes, a praça antes cheia ficou vazia. E é disso que o PIM fala, de terem sido prejudicados , sim. Mas eu culpo muito mais aqueles que iniciaram tudo do que a nova produtora que entrou. Pois eles tambem, ficaram interessados nos direitos que eles recebem com menos trabalho que fazem, pois a backstage PAGA um enorme percentual para os idealizadores do evento, Sr Turibio Santos e Sra Cristina Braga, esta ultima, a grande idealizadora do evento, mal colocou os pé´s em Vassouras na época do festival. Gente, o que aconteceu é o que todo o ser humano faz: se corrompe pelo PODER. ALiás, poder de nada, na minha opinião. A programaçao do Festival em Vassouras foi horrível ano passado, e Vassouras, sim, tem direito de reclamar que não tem sido mais valorizada pelo festival, afinal, quem abriu os braços, totalmente, para o festival, foi a própria Vassouras. E o PIM, não foi somente PIM, foi tudo, trabalhou na produção, na solução de problemas,estendeu braços e mãos para o Festival para no final ser chamado atenção por uma produtora que nem sequer quis se aproximar da população, porque não estava usando camisetas do festival etc e tal..... Pelo amor de Deus, gente, vocês nem imaginam o que acontece no BACKSTAGE (cochia) desses eventos!!!!!!