quinta-feira, 6 de novembro de 2008

06 de novembro de 1917*

Inicia-se a segunda etapa da Revolução Russa

A Revolução Russa de 1917 foi uma série de eventos políticos na Rússia, que, após a eliminação da autocracia russa, e depois do Governo Provisório (Duma), resultou no estabelecimento do poder soviético sob o controle do partido bolchevique. O resultado desse processo foi a criação da União Soviética, que durou até 1991.

A Revolução compreendeu duas fases distintas:

- A Revolução de Fevereiro de 1917 (março de 1917, pelo calendário ocidental), que derrubou a autocracia do Czar Nicolau II da Rússia, o último Czar a governar, e procurou estabelecer em seu lugar uma república de cunho liberal.

- A Revolução de Outubro (06 a 07 de novembro de 1917, pelo calendário ocidental), na qual o Partido Bolchevique, liderado por Vladimir Ilitch Ulianov, mais conhecido como Lênin, derrubou o governo provisório e impôs o governo socialista soviético.

Antecedentes
Até 1917, o Império Russo foi uma monarquia absolutista. A monarquia era sustentada principalmente pela nobreza rural, dona da maioria das terras cultiváveis. Das famílias dessa nobreza saíam os oficiais do exército e os principais dirigentes da Igreja Ortodoxa Russa.

Pouco antes da Primeira Guerra Mundial, a Rússia tinha a maior população da Europa, com cerca de 171 milhões de habitantes em 1914 . Defrontava-se também com o maior problema social do continente: a extrema pobreza da população em geral. Enquanto isso, as ideologias liberais e socialistas penetravam no país, desenvolvendo uma consciência de revolta contra os nobres. Entre 1860 e 1914, o número anual de estudantes universitários cresceu de 5.000 para 69.000, e o número de jornais diários cresceu de 13 para 856.

A população do Império Russo era formada por povos de diversas etnias, línguas e tradições culturais. Cerca de 80% desta população era rural e 90% não sabia ler e escrever, sendo duramente explorada pelos senhores feudais. Com a industrialização foi-se estabelecendo progressivamente uma classe operária, igualmente explorada, mas com maior capacidade reivindicativa e aspirações de ascensão social. A situação de extrema pobreza e exploração em que vivia a população tornou-se assim um campo fértil para o florescimento de idéias socialistas.


Pergunta do VQ: os antecedentes da revolução não se repetem hoje em dia?

22 comentários:

Anônimo disse...

Resposta a pergunta do VQ: os antecedentes não se repetem hoje em dia.

O mundo está vivendo num processo capitalista sem precedendtes e não em uma circunstância igual a da Russia de então.

A Russia de então, como dita no texto, tinha ainda uma forte presença do feudalismo. Tanto é assim que Lênin colocou em prática um plano que buscava reformar a economia incentivando a economia privada para só então estabelecer uma economia tipo socialista.

Essa atitude foi representada pela famosa frase de Lênin: " dê um passo para trás para depois dar dois para frente".

Anônimo disse...

"Hegel observa em uma de suas obras que todos os fatos e personagens de grande importância na história do mundo ocorrem, por assim dizer, duas vezes. E esqueceu-se de acrescentar: a primeira vez como tragédia, a segunda como farsa."

Marx no 18 Brumário de Louis Bonaparte.

Clementina disse...

olha capilo todo comunista...

Clementina disse...

esqueci de responder à pergunta: os antecedentes se aprofundaram, o problema é que os apaziguadores das lutas de classes tbm. eu acho que não são os antecedentes que decidem, a história mostra, e sim a consciência de classe.

Felipe disse...

Salve, pessoal.
Não me parece que os antecedentes da revolução sejam atuais ou estejam se aprofundando. O mundo hoje passa por um processo de globalização que envolve a descentralização dos meios de produção. Apesar de capitalista,nosso mundo vem sendo influenciado positivamente pela pulverização da ações das grandes companhias e pela grande quantidade de informação disponível na internet. Esse dois processos são inéditos no planeta. Creio que estamos vendo o início de uma nova ideologia, de participação popular e, quem sabe, de civilização.

Sabrina Freitas disse...

Amigo Capilo
Mudando de assunto e, aproveitando o espaço concedido, gostaria de verbalizar que estou muito preocupada com a Política Valenciana...
É verdade que o Prefeito Eleito Vicente Guedes não vai assumir o mandato para qual foi eleito?
Alguém sabe me dizer algo sobre o assunto?
Não posso crer que isto está acontecendo!

Um dos Samurais disse...

Cara Sabrina Freitas
Sinto muito em te dizer que o "Prefeito eleito Vicente Guedes" não vai assumir, bem como sua Vice "Mortiça".
Está tramitando no Superior Tribunal Eleitoral um processo de impugnação de registro de candidatura e no dia 06 de novembro de 2008, o TSE julgou o processo nº 32.507 anulando a posse do "Excelentísimo Sr. Vicente Guedes" por quatro votos contra dois.
Só Você não sabia!
Veja a decisão do TSE abaixo:

Acompanhamento Processual e PUSH - Tribunal Superior Eleitoral

Pesquisa Login no Push Criar Usuário Voltar
Obs: Este serviço é de caráter meramente informativo, não produzindo, portanto, efeito legal. PROCESSO: RESPE Nº 32507 - Recurso Especial Eleitoral UF: AL JUDICIÁRIA
MUNICÍPIO: PORTO DE PEDRAS - AL N.° Origem: 326
PROTOCOLO: 277402008 - 20/09/2008 16:01
RECORRENTE: JOSÉ ROGÉRIO CAVALCANTE FARIAS
ADVOGADO: FABIO COSTA FERRARIO DE ALMEIDA
RECORRIDO: MINISTÉRIO PÚBLICO ELEITORAL
RELATOR(A): MINISTRO EROS ROBERTO GRAU
ASSUNTO: AÇÃO DE IMPUGNAÇÃO DE REGISTRO DE CANDIDATURA - INELEGIBILIDADE - PREFEITO - REELEICÃO - REGISTRO DE CANDIDATO
LOCALIZAÇÃO: SEDIV-PS-SEÇÃO DE PROCEDIMENTOS DIVERSOS - PREPARAÇÃO DE SESSÕES
FASE ATUAL: 07/11/2008 10:23-Enviado para SPR. Autos remetidos


Andamento Distribuição Despachos Decisão Petições Todos

Decisão Plenária
Decisao em 06/11/2008
Prosseguindo no julgamento, após os votos dos Ministros Marcelo Ribeiro e Arnaldo Versiani provendo o Recurso, e os votos dos Ministros Ricardo Lewandowski, Fernando Gonçalves e Eliana Calmon acompanhando o Relator e desprovendo-o, pediu vista o Ministro Carlos Ayres Britto (Presidente). Composição: Ministros Carlos Ayres Britto, Eros Grau, Ricardo Lewandowski, Fernando Gonçalves, Eliana Calmon, Marcelo Ribeiro e Arnaldo Versiani.
Decisao em 02/10/2008
Após o voto do Ministro Eros Grau (Relator), desprovendo o Recurso, antecipou o pedido de vista o Ministro Marcelo Ribeiro. Aguardam os Ministros Felix Fischer, Fernando Gonçalves, Caputo Bastos, Joaquim Barbosa. Composição: Ministros Carlos Ayres Britto, Joaquim Barbosa, Eros Grau, Felix Fischer, Fernando Gonçalves, Caputo Bastos e Marcelo Ribeiro.

vitu disse...

sabrina, não tem nada decidido em relação a isso. o que houve foi uma reportagem publicado no jornal O Globo de que o TSE definiria como ficaria a eleição do que chamou de "prefeitos itinerantes" (que se candidataram pelo terceiro mandato consecutivo, embora em cidades diferentes - e no caso de cidades próximas, podem ter usado do prestígio local para se promoveram durante o período em que governou).

Existe (não tenho certeza se apenas um) um caso no Brasil que está sendo julgado (não tenho certeza, mas acho que no estado de Goiás) de um candidato eleito que já fora prefeito em uma cidade vizinha. Caso ele seja proibido pelo TSE de ser prefeito, abre-se uma jurisprudência que pode criar condições de que se entre com uma ação judicial em Valença. Mas vale dizer que cada caso é um caso.

vitu disse...

pelo jeito o município é em Alagoas...

Um dos samurais disse...

Caro Vitu
Você está mal informado, se vc entrar no site do TSE verá que já foi julgado (4x2) está somente aguardando a setença para se criar a jurisprudência necessária para se aplicar aqui no nosso município.

Mariana disse...

Mariana
É verdade
A situação está complicada no nosso Município e há muita chance do Vicente ter impugnada a candidatura.
E aí? Como vai ficar...
O Dr. Alvaro (segundo colocado assume ou haverá nova eleição incluindo os demais candidato?
Obrigada.

Danilinho Serafim disse...

Voltando a pergunta:

A conjuntura mostra-se diferente e isso é claro. Já quanto aos antecedentes, quanto mais as esferas individuais individuais, que atuam oprimindo a outra, se expandem (ou se aprofundam, como colocado pela Clementina) no decorrer dessa evolução, quanto mais o isolamento primitivo das diversas nações é destruído pelo aperfeiçoamento do modo de produção, pela circulação e pela divisão do trabalho tem-se ainda os antecedentes históricos de 17. As explorações inerentes ao modelo capitalista estão mais aperfeiçoadas do que nunca, marx vai dizer que no desenvolvimento das forças produtivas atinge-se um estagio no qual se produzem forças de produção e meios de circulação que, sob as relações vigentes, só causam desgraça, que já não são forças de produção e sim forças de destruição.

Os antecedentes estão vivos e desenvolvidos a propriedade privada(agora não o só latifundio mas tambem o agronegocio), a exploração da classe trabalhadora, a escravização do proletariado, a alienação imposta pelo estado burgues, a luta de classes e etc. Os antecedentes estão aí mas com uma conjuntura diferente, dificil mas um bom bom momento para a luta de classes e para a luta por um horizonte socialista.

Para concluir, Marx vai dizer tambem que a história não é senão a sucessão das diversas gerações, cada uma das quais explora os materias, capitais, forças de produção que lhe são legados por todas as que a precederam, e que por isso continua, portanto, por um lado, em circunstancias completamente mudadas, a atividade transmitida, e por outro modifica as velhas circunstacia com uma atividade completamente diferente com o pretexto de manutenção do status quo.

outro samurai disse...

A impugnação da candidatura de Vicente Guedes e de vários outros candidatos por todo o Brasil, que tentaram enganar a justiça e o povo, é fato. Questão de dias.
Enfim o povo de Valença se libertará de uma vez por todas da prática dessa política suja de compra de votos e poderá sair as ruas para comemorar a vitória do candidato do povo e não dos empresários.
Vitória legítima de Valença, do povo é Dr. Alvaro.

Anônimo disse...

amigo outro samurai
Veja esta pérola de Volta Redonda

Prefeitos itinerantes podem perder cargo; Vicente Guedes se enquadra na situação


Foto: Valdinei Ferreira




SUL FLUMINENSE/BRASÍLIA
Prefeitos itinerantes. Essa prática é bastante comum em algumas cidades do país. Tão comum que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) começou a julgar uma ação que pode definir a situação de políticos que após dois mandatos consecutivos em uma prefeitura se mudam para outra cidade e concorrem ao mesmo cargo. A situação do prefeito eleito de Valença, Vicente Guedes (PSC), é essa. Ele foi eleito para dois mandatos consecutivos em Rio das Flores (2001 a 2004 e 2005 a 2008), se desincompatibilizou no início deste ano do cargo e se candidatou à Prefeitura de Valença, onde sagrou-se vencedor, surpreendendo muitas pessoas.

No TSE, os ministros disseram que essa medida é uma forma de burlar a legislação, pois, segundo a Constituição, é permitida apenas uma reeleição para o mesmo cargo. Se o TSE entender que essa mudança de cidade não é permitida, muitos administradores podem perder o cargo. E Vicente Guedes se encaixa nessa situação, já que entrará em seu terceiro mandato consecutivo. Nesses casos, os mandatos poderão ser questionados no tribunal pelo Ministério Público ou partidos adversários.
Vicente Gudes foi eleito no último dia 5 com 50,08% dos votos válidos, contra 45,26% dos votos dados para Álvaro Cabral (PRB). Em terceiro lugar ficou Vivili (PRTB), com 3,96% dos votos válidos e em quarto, Afonso Diniz (PDB), com 0,70%.

O prefeito eleito de Valença não foi encontrado até o fechamento desta edição para falar sobre o que acha da discussão do TSE.

TSE
A discussão do TSE sobre os prefeitos itinerantes começou com a situação do prefeito de Florianópolis, em Santa Catarina, Dário Berger (PMDB), que foi prefeito de São José, outra cidade do estado por oito anos e está liderando as pesquisas para o segundo mandato em Florianópolis. Outro caso que está sendo analisado pelo tribunal é o do prefeito de Porto de Pedras, em Alagoas, que foi reeleito. Ele, irmão de PC Farias, foi preso no último dia 15, acusado de fraude eleitoral. Rogério está sendo julgado por estar à frente do cargo de prefeito por 12 anos. Ele já administrou a cidade de Barra de Santo Antônio por oito anos. O Ministério Público Eleitoral de Alagoas recomendou no mês de julho a impugnação de candidaturas dos chamados prefeitos itinerantes.

Ary disse...

Amigos
Tomara que a situação eleitoral se resolva no município, pois, estamos cheios de tanta corrupção.

Giseli Alvin disse...

Realmente o processo eleitoral de valença foi uma vergonha:
abuso do poder econômioco, compra de votos, manipulação geral...só não viu quem não quis.
Justiça seja feita.
Ainda acredito nas autoridades judiciais.

Graziela disse...

Gostaria que o blog se manifestasse sobre o atual assunto que envolve a politica valenciana, afinal, todos seremos atingidos.

Paula disse...

Eu penso que o dr. alvaro será o Prefeito.
Justiça seja feita!
Para mim, ele venceu as eleições.

Mariana disse...

Concordo.
Foi muiito bem votado!

dani de vito disse...

Amigos samurais

Estão tramitando na justiça (TRE-RJ) três ações contra os corruptos compradores de votos que se instalaram nesta cidade, tentando ludibriar a boa fé do nosso povo, a justiça tarda mas não falha.
Vocês acreditam que no dia da eleição e no dia seguinte os Distritos de Santa Isabel e Conservatória não tinham mais troco para notas de R$ 50,00, tal foi o derrame de Dinheiro na compra de votos.

Anônimo disse...

Mariana = Paula = Graziela = dani = ary = Botafogo!

ou seja, chororô!!!

Anônimo disse...

A Gente pode prosseguir blefando
-ou não-
que o mal será curado com falsa democracia;
que eleição e referendo são remédios eficazes;
que "Deus" está realmente conosco e esta nação tem bom futuro
e que a virtude moral religiosa aponta mesmo uma saída.

A gente pode continuar mentindo
-ou não-
que a corrupção se estancará pela via do Direito;
que bem se distribuir renda se faz com negociação;
que não derramar sangue torna todos mais felizes
e que se faz revolução sem que haja algumas perdas.

A gente pode dizer, se equivocando
-ou não-
que o narcotráfico está mesmo sendo derrotado;
que as garras de políticos corruptos não se apossam do Estado;
que somente a educação vence a injustiça social
e que é algo construtivo o que chamamos de mídia.

A gente pode persistir se iludindo
-ou não-
que se deve acatar a banda podre de falsos lideres;
que a morte não é a cura exata para os crimes políticos;
qwue humanismo recupera estrupador e assassino
e que a nossa inocencia e covardia nos faz um povo especial.

A gente pode ir avante se enganando
-ou não-
que basta fechar os olhos ao que sofre o vizinho;
que o povo não pode assumir o controle de um país;
que se pode viver bem aceitando revelações a homens que nunca em nada lhe foram reveladas
e que ninguém quer ver cortado esse mal pela raiz.

A gente pode até deixar que as elites roubem tudo.
A gente pode até acreditar na mentira enquanto não se descobre a verdade.
A gente pode ser passivo e até mentir que é cristão.
A gente pode até viver em um nivél subumano.

Mas até quando?

JRN.