segunda-feira, 26 de abril de 2010

Há luz no fim do túnel?

Palavras do vereador Luiz Antônio (ZAN - PSC) na ata do dia 12-04-2010, na Câmara dos Vereadores de Valença:

"O Vereador Luiz Antônio R. de Assumpção Filho (Zan) cumprimentou a todos. Comentou sobre a CEDAE, uma empresa que covardemente se instalou no Município de Valença, com aval do Prefeito Vicente Guedes, do Secretário de Obras do Estado do Rio de Janeiro, Pezão, e do Governador Sérgio Cabral. Disse que o único Município que a empresa entrou, depois de se tornar sociedade de economia mista, foi Valença, e com certeza estão perdidos no que tange aos parâmetros jurídicos, dispensando licitação. Reiterou que é uma covardia com o povo de Valença, e acima de tudo com os moradores do Bairro Santa Cruz, explicando que no dia primeiro de abril a CEDAE entrou com retro-escavadeira, cano, mão de obra, abrindo buracos, e até hoje o referido bairro encontra-se sem o calçamento na posição. Disse que a CEDAE informou que só troca o cano e que a Prefeitura Municipal é quem põe o calçamento. Acha um absurdo e a população não pode aceitar. Disse que há um mês atrás o Governador Sérgio Cabral falou que os
moradores iriam pagar tarifa de R$ 21,16, e esclareceu que a população valenciana está recebendo contas com valores superiores e no escritório da CEDAE dizem que não sabem de nada. Comentou que o Vereador que o antecedeu disse que o Prefeito Vicente Guedes cumpre todos os compromissos que assume e perguntou cadê os 25% dos royalties que iriam ser usados na saúde. Explicou que não veio nem 1% e que a saúde está sucateada. Denunciou que tem um homem mandando na saúde em Valença, de nome João Domingos, que foi preso pela Polícia Federal, e está dentro da Secretaria de Saúde do 117 município de Valença e no Hospital Geral. Perguntou cadê os R$ 70.000,00 que iriam passar para a empresa de ônibus do Sr. Miguel, esclarecendo que não chegou nem um centavo. Disse que tratar de boca é mole, o difícil é cumprir. Perguntou ainda cadê a aceleração do processo em Brasília, e quer que o Prefeito Vicente Guedes fique, mas que tenha a dignidade de acabar com a instabilidade política em nosso município. Falou que quer manter sua independência de chegar à Tribuna e falar o que pensa, não quer trocar sua palavra por um abraço, um colégio ou uma creche. Disse que o Prefeito Vicente Guedes tem que fazer o que Valença precisa. Tem certeza que as reivindicações que trás à Tribuna são do povo valenciano e que aqui é terra de gente séria e honesta. Não admite falta de respeito e humilhação com seu povo, e que é parceiro de quem é bom de trato, quem fala que vai fazer e cumpre"

Leia a íntegra da sessão clicando AQUI

9 comentários:

Anônimo disse...

É o tipo de coisa esquisito: se esse João Domingos é o mesmo João Domingos Rosa Machado que, em 2007foi preso por envolvimento em fraudes de ambulâncias quando presidia a Fundação de Saúde de Angra dos Reis, e é suspeito de fraudar licitações através de sua empresa FUSAR, então o vereador, ao invés de ficar vomitando coisas na Tribuna já deveria ter enviado requerimento ao Poder Executivo solicitando informações de como esse cara veio a dar com os costados em Valença. O Conselho Municipal de saúde também. Diante das respostas, abrir pedido de sindicância no Ministério Público etc. Esses vereadores tem que entender que a imunidade parlamentar permite a eles que digam coisas como essas. Mas uma vez proferidas as palavras eles têm que se responzabilizar pelo que dizem e etomar providências cabiveis, sendo essas judiciais ou não. Porque não pede uma autotoria nas ações que esse cara esta desenvolvendo. Porque não não pede explicações ao Secretario de Saúde. Tem um monte de coisas que ele, o ZAN, pode fazer de pois de ter dito isso. Agora, o que efetivamente ele já fez, em termos legais? Taí uma boa briga para o jovem e corajoso vereador encetar.

João Faria disse...

Juro que vou colocar meu currículo à disposição da Câmara para o trabalho de revisão de textos.

Anônimo disse...

Ainda bem que existe um que se indigna e "vomita" sua indignação!!! Tornando assim a população ciente do que se passa na Secretária de Saúde, no Hospital Geral e no Município, livrando-nos da alienação! Que esta luz no fim do túnel continue a existir e se torne ainda mais forte e presente. Mostrando serviço!! É disso que a população valenciana precisa!

Anônimo disse...

Jogou para torcida o Zan. como disse o amigo ai de cima, tem é que dar o proximo passo.

Uma dúvida: Sanger o que voce achou do depoimento que o prefeito deu ao jornal local, descaracterizando sua reivindicação?

saudações a quem tem coragem!

Sanger/Regnas disse...

Ao anônimo,

Vamos responder aos críticos de nossa atuação. Pode confiar.

Abraços

Marilda Vivas disse...

Olá Sanger. Bom que o debate prossiga em torno de atuações que resultem em "obstáculos" a projetos de leis como aquele. Estive pensando muito sobre isso. Mais que explicações vejo, nas matérias veiculadas no Jornal Local, respostas às ações empreendidas pelo VQ, por levadas a termo por Vocês! E a mim me pareceram meras tentativas-de-quase-respostas, eu diria. A repercussão foi altamente positiva no seio da população. Isso sim, importa. Imagine: se o projeto-Lei não possuía efeito retroativo e só iria beneficiar viúva de ex-prefeito que viesse a falecer após o terceiro mandato, ou no exercício do terceiro mandato que sentido teria isso? Por que legislar preocupado com o futuro? Estava esquisito e ilegal mesmo. Ruim que colocou na berlinda pessoas que não mereciam. E veja Você: não foi cogitada nem mesmo a possibilidade do benefício se estender ao marido de ex-prefeita falecida no exercício do terceiro mandato (rs). Tudo errado mesmo. Às vezes fico me pensando se o Jurídico Municipal se dá conta do quanto coloca o Poder Executivo em saia justa. E o Legislativo, repito, deveria entender de vez que a parceria dele é com o povo. Os vereadores são omissos, sem exceção, quando deixam de vir a público expressar, por escrito, em matérias publicas nos jornais, suas opiniões, seus posicionamentos. Mais que explicar o teor ou o sentido de um Projeto- Lei ou qualquer outra matéria que está sendo proposta pelo Executivo ou mesmo seus pares, deveriam complementar / embasar suas explicações com seu entendimento pessoal. Ou seja: ilustrar a população com o conhecimento de causa que de cada um se espera que tenham. Só enxergo a luz no fim do túnel quando ela de fato começa a mostrar saídas legais, jurídicas, fundamentadas em ações. Raios esparsos podem acabar conduzido a saídas erradas, confundindo que os vê. Jogar para a platéia é fácil. E nossos edis não se cansam de fazer isso, com raríssimas exceções. Vai em frente. P.S. Tenho uma revista da RADIS para entregar para Você. A matéria de capa é a Conferência de Comunicação. Vou andar com ela a tira-colo. Me vendo, caso eu não o veja primeiro, me cobre. Abçs. Marilda

Anônimo disse...

Esse ZAM (que se diz vereador) que só levanta polémica ajudando a cidade em muito...rs.. piada né. Deveria fazer mais, e para de ficar sendo cabrestiado pelo TITIO...
A nossa cidade precisa de gente pra fazer e não pra apontar os erros.

Marilda disse...

Caramba! A Luz foi embora e não fiz a revisão necessária do texto. A luz voltou e acabei enviando o texto sem maiores delongas. Desculpas minhas para quem for ler. Ai, ai... vou ter mais cuidado. Marilda.

Anônimo disse...

Empacou a discussão. O vereador ZAN, que a partir desse momento passa a ser adotado por mim, deveria pedir esclarecimentos ao prefeito de direito e ao outro, de fato. A Operação do Jãnzim foi a "Cartas Marcadas". A Câmara de Angra dos Reis pode dar dicas interessantes. Se ele quiser mesmo ir fundo sobre a presença dele aqui, tem chão pela fente. Licitação: esse é o caminho da fraude em boa parte das prefeituras.