quarta-feira, 31 de outubro de 2007

PSOL apresenta programa mínimo para Valença/RJ

Tem início neste sábado, 3/11, às 10h, na Rua dos Mineiros, a apresentação do Programa Mínimo do Partido Socialismo e Liberdade para Valença. O partido decidiu em seu I Encontro, apresentar um programa mínimo de governo, tendo em vistas as eleições municipais de 2008. Este programa contará com diversos eixos temáticos (saúde, educação, meio ambiente, desenvolvimento econômico, etc) e servirá de base para uma proposta política alternativa para a cidade de Valença.

Nesta primeira semana, o tema apresentado será: “Administração Municipal – Valorização dos Servidores Concursados e Fim da Farra dos Cargos Comissionados”, proposta esta que versa, entre outras coisas, pela diminuição do salário do prefeito e demais cargos de confiança. O grupo de trabalho que elaborou esta proposta foi coordenado pelo doutor em Ciências Políticas e professor da UFJF, Paulo Roberto Figueira Leal, o Pabeto.

Quem quiser ler a resolução desta proposta basta clicar no seguinte link: http://img510.imageshack.us/img510/2843/psolpropostas01mo8.jpg

O secretário geral do PSOL em Valença, professor Samir Resende, lembra que o partido optou por apresentar quinzenalmente as propostas, divididas em eixos, para que haja um debate específico durante o período sobre o tema apresentado. Ele lembra ainda que nenhuma destas propostas é definitiva e que somente o debate público dará legitimidade ao programa do PSOL. “Não adianta pensar que somos donos da verdade, a construção política é um exercício coletivo. Não é só o médico que luta por uma saúde melhor, assim como não é o professor sozinho que vai definir o que é melhor na educação, estas são lutas do conjunto da sociedade”, concluiu Samir.

Na próxima quinzena, o PSOL definiu que o tema apresentado será “Educação – uma Ação para Prática da Liberdade” – e o grupo de trabalho constituído para esta tarefa será coordenado pela fração do partido que atua no Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (SEPE). As reuniões do PSOL ocorrem todos os domingos, às 10:30, na Rua Araújo Leite, 280

7 comentários:

Anônimo disse...

Samir escreve, samir tem aspas na matéria, samir posta no blog. Bom esse samir hein?

Samir Resende disse...

É do melhor que nós temos, hehehe...

Mas e aê, anônimo, o que achou das propostas, o que, aliás, é o mais importante no tópico??

Anônimo disse...

Boas as propostas. Muito boas. Quis mesmo fazer uma gracinha. Mas já que perguntou, vamos:

Primeiro, muito bom saber que temos alguém em nossa cidade pensando NA nossa cidade, e não em benefícios imediatos e voltados para o bem pessoal, e não o coletivo, como é a proposta (como tenho esperança de que seja). E que isso tenha saído de encontros coletivos (embora devam ser esvaziados, já que poucos em nossa cidade se preocupam com isso).

Segundo, bom que o Paulo Roberto, nome importante e de renome em nossa cidade esteja participando. É um ponto a mais para o projeto.

Terceiro, interessante a apresentação por eixos temáticos. Facilita o entendimento de cada tema, e ao mesmo tempo, uma pessoa que se interesse mais por algum tema, que tenha mais intimidade, possa não se interessar em participar do todo, mas pelo menos de sua área temática. É preciso no caso se preocupar um pouco mais com a divulgação desses encontros, pra ver se quem se interessa está sabendo. Pensar talvez em divulgação voltada para públicos específicos, por exemplo no caso da educação, ir às escolas (esse deve ser mais fácil, já que o Sepe tá dentro), etc.

Quarto, esse tema do próximo sábado veio bem a calhar. Nossa administração municipal está um terror (pra ser otimista). Gostaria de ver uma comparação dos gastos atuais com os propostos, número de cargos comissionados atualmente, etc. E também espero que o partido não esteja fazendo uma oposição burra, de querer dizer que tem que cortar tudo, a ponto de inviabilizar algumas coisas. Tem que ter o mínimo de coerência. Mas não cabe aqui essa discussão, de quem não conhece o projeto (ainda).

Quinto, de que as lutas fazem parte do conjunto da sociedade, ótimo, concordo plenamente. Difícil é essa nossa sociedade (e não só me refiro a Valença) “descobrir” isso. Mas é o caminho. Alguém tem que começar esse processo, e vemos algumas coisas sendo feitas. O Valença em Questão por exemplo parece ser um bom exemplo.

Sexto, sei que não citou todos os eixos temáticos, mas um que acho que deve ser bem discutido, e de suma importância, é a comunicação. Como citei acima, o jornal de vocês é legal, etc. Mas é preciso mais do que isso, é preciso rediscutir a política de comunicação de nossa cidade, quem é quem, quem faz o quê, quem manda em quê, quem manda em quem, quem obedece quem, quem financia o quê, quem é financiado por quem. Vocês por exemplo, como se financiam, quem banca essa brincadeira de vocês? Quem é o mecenas por trás disso tudo?

Sétimo, sobre o próximo tema, também de extrema importância. Nossa educação está descendo num tobogã.

Se eu não fosse anônimo, até compareceria no domingo. No sábado apareço, que passo despercebido.

Gustavo disse...

Sobre quem banca o jornal:

O jornal é feito por um grupo de jovens valencianos que contribuem com uma mensalidade para viabilizar a publicação do jornal.

Alem de contar desde a primeira edição com um patrocínio da MIRIAM LAJES e também de algumas doações e patrocínios esporádicos de pessoas que acreditam nas idéias do jornal.

Se você quiser colaborar anônimo, será muito bem vindo. Já que nosso numero de paginas e de exemplares é limitado pelo dinheiro que temos.

Essa maneira que encontramos para viabilizar o jornal é o que nos da credibilidade para nos considerarmos uma das poucas mídias livres em Valença.

Samir Resende disse...

Então anonymous, comunicação tem um nucleo forte puxando esta discussão, principalmente sobre mídias livres.

o email do psol é psol.valenca@yahoo.com.br

saudações

Samir Resende disse...

Ah, e apareça!!!!!

edgardocavaco disse...

ANonimo ta foda