quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Desafio

Lanço aqui um desafio aos leitores do blog. Aos que moram em Valença, aos que moram longe, aos que nem conhecem Valença. Como esse espaço (como o do jornal) se pretende ser a voz de uma galera que não tem espaço em outros meios de comunicação e nosso espaço é meio que ilimitado (diferentemente do jornal impresso), gostaria muito que as pessoas contribuíssem, não apenas com pautas e sugestões, mas com textos que possam ser postados e discutidos através dos comentários.

O desafio é simples. A única preocupação é que os textos não tenham caráter ofensivo a quem quer que seja e que os argumentos tenham algum embasamento – nada teórico, mas não dá pra colocar um “eu ouvi falar” ou “estão falando por aí” que perde a credibilidade. Opiniões pessoais estão abertas, conquanto que não sejam ofensivas.

A idéia é que sejam textos curtos e simples (não impedindo que textos maiores e complexos não entrem), que podem ser por exemplo um relato de um acontecimento que aconteceu no seu bairro, ou na sua escola, ou enquanto estava numa boate. Pode ter um caráter de denúncia (fundadas, pra não nos trazer problemas). Se tiver como enviar uma foto, melhor ainda. Pode ser sobre um buraco na rua que a prefeitura ou a Light não consertou. Ou o cinema que fechou por falta de público. Os assuntos podem ser os mais variados.

As matérias, reportagens, artigos, loucuras e afins devem ser enviados para o email do Valença em Questão (valencaemquestao@yahoo.com.br). Outra coisa, é que o autor tem que assinar, nem que seja com pseudônimo, que não dá pra colocar um “anônimo” assinando. Mas pelo menos no email, a pessoa tem que se identificar, porque se não fica meio complicado dar credibilidade ao texto.

E aí, quem vai encarar?

6 comentários:

Anônimo disse...

por onde anda um tal de Felipe que fez previsoes catastroficas baseadas em nao sei quem sobre o que aconteceria nas eleiçoes de valença?

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

paulo henrique disse...

Não percebi no texto do Felipe qualquer tentativa de previsão no sentido "nostradamus"do termo. Vejo que ele fez uma análise das possibilidades, pautado em argumentos acadêmicos. O texto é bastante didático. Podemos discordar da teoria sob a qual formula suas idéias, mas jamais questionar a lógica do texto. Ele, no início do texto usa um recurso estilístico, inclusive, ao localizar (distritalmente) os comentários das Ruas dos Mineiros (o que eu achei muito bom). Em seguida aponta duas alternativas: "messianização" dos candidatos ou mobilização popular (inconsciente ou consciente). Segundo ele, uma mobilização inconsciente já mostra seus primeiros traços, por meio da violência urbana que vem crescendo em nossa cidade (o que é fato). O que o Felipe faz subentender é que deveríamos começar a pensar numa mobilização consciente em vez de ficarmos esperando que um "messias" venha nos redimir e salvar a cidade: seja ele Álvaro ou Vicente.

Anônimo disse...

recurso estilistico?..rs

meu amigo isso que ele colocou no texto mostra que ele nao sabe o que acontece nos distritos, quis inventar oq as pessoas estavam falando e acabou falando besteira.

das "possibilidades" que ele colocou no texto nenhuma se concretizou...kkkk

esse pessoal so pq fez uma faculdade ja acha q é cientista politico eu nao aguento...kkkk

paulo henrique disse...

Então, vc diz o mesmo de mim, pois tenho Doutorado e acho que o meu conhecimento me permite fazer aquelas obsrvações. Que criticidade não se confunda com agressões injustificadas. Ahhh... e aquilo é estilístico sim...ou vc quer me ensinar? (Meu Doutorado em em Lingüística e sou atuante há 15 anos na área).

Anônimo disse...

Digo o mesmo sim!

Tanto suas observações qt as no textos foram observaçoes erradas. e ponto. E não foi eu que disse, sao os fatos que provam. So ler o texto e ver o que aconteceu.

Tem que rir de vc. no maximo aquilo foi uma tentativa de tornar o texto melhor, porem mt mal feita ja que aquele nao era o pensamento que ocorria nos distritos. Portanto ele escreveu besteira.

Talvez por isso valença esteja nesse marasmo intelectual, pois os que tem um pouco mais de acesso a informação sejam estremamente arrogantes e ignorantes em relação a receber uma critica.

Senhor dai nos sapencia!

phduque disse...

É vc está certo "e ponto". Assumo que minhas observações estavam erradas. Realmente, os fatos "provam" tudo o que vc disse. Realmente não aconteceu nada do que o texto do Felipe apresentou. Mereço ser ridicularizado (pode rir de mim!). Realmente ao se referir aos distritos, o Felipe estava falando realmente dos distritos. Ele só escreveu besteira. Pode ficar tranqüilo que de agora em diante não me atrevo mais a contribuir para o marasmo intelectual de Valença. E não ser tão arrogante!