quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Somos todos valencianos

Por vezes colaboro com este blog, assim como com a publicação impressa. Cheguei até aqui, por convite de Capilo, amigo e companheiro em algumas frentes. Vejo que é recorrente, tanto no impresso, quanto aqui, reclamações sobre certos temas que teoricamente não são 'de interesse' da população valenciana. Tomo a liberdade, então, para fazer alguns comentários e claro, dar a cara à tapa.

Parece-me que enquanto acharmos que os problemas dos outros não nos dizem respeito, os nosso jamais serão solucionados. É certo que, por exemplo, o problema relatado em comentário na minha postagem anterior, sobre salários atrasados, é tratado por muitos como 'algo que não merece atenção'. Inclusive por aqueles que permitem que esse absurdo aconteça.

O que ocorre hoje na Palestina é sim o problema que diz respeito a todo cidadão deste mundo. Primeiro, por uma questão de humanidade. Há homens, como nós, sendo assassinados em algum lugar desse mundo, de forma brutal. Se isso para alguém não faz a menor diferença, para mim e pra muita gente faz. Além disso, há uma questão política nesse cenário. Não sejamos ingênuos de achar que os desmandos da politicagem imperialista mundial se restringirão ao Oriente Médio. A barbárie um dia baterá à nossa porta, sem dúvida.

Afirmo sem medo de errar que os salários atrasados em Valença têm muito que ver com o que acontece do outro lado do globo, na Palestina, no Afeganistão ou no Iraque. O que está em jogo não é o problema, mas a raiz dele. Em Valença são salários atrasados, no Rio é matança nas favelas, na Palestina é a crueldade israelense. Somos todos explorados e oprimidos. E é por isso, apenas por isso, que hoje, somos todos palestinos.

Finalmente, acho que reclamar que o blog trate de certos assuntos relacionados à cidade, é bastante válido. Mostra que os leitores veem este blog como um espaço legítimo. No entanto, acho mais pertinente fazê-lo por meio de sugestão de pautas, e não criticando as pautas que estão em discussão por aqui. Reclamemos que o jornal trate mais de Valença, mas não sejamos injustos questionando a relevância de outros temas.

Acredito também e apóio, claro, que temas ligados diretamente à cidade são de suma importância para este espaço. Mas eles não anulam outros. Hierarquizar o que é importante ou não para o leitor valenciano seria pueril e arrogante. É direito do cidadão ser informado de forma plena. Tenho certeza que os valencianos não abrem mão desse direito.

Um comentário:

fael disse...

Boa clementina. Hoje, mais do que em outros tempos, as coisas que ocorrem em alguma parte do mundo sempre tem relação conosco. É a tal da globalização.