domingo, 12 de outubro de 2008

Peça teatral no Rosinha de Valença dias 18 e 19

No próximo final de semana - sábado 18 e domingo 19 de outubro -, a Cia. Amor e Arte apresenta a peça teatral "Apocalipse Brasil", no Teatro Rosinha de Valença, às 19:30 horas.

Os ingressos antecipados saem a R$ 5,00. Quem deixar para comprar no dia vai pagar o dobro, R$ 10,00 (a não ser estudantes, que pagam meia entrada).

Retirado do blog amigo aqui ao lado - Psi et Bonum Zine, do companheiro Fabrício

4 comentários:

Anônimo disse...

Ao MVQ e ao autor do texto.

Antes de tudo, esse comentário é resultado de uma conversa anterior à leitura desse texto somado à leitura desse que pretende ser uma análise “definitiva” das eleições em nosso Município.

A nós duas o artigo “Eleições: Análises, Reflexões e Lutas” não pareceu muito contundente, embora gostemos muito e reconheçamos o valor de quem o redigiu. Entre os vários equívocos, apontamos um em especial, quando o autor defende que "(...) Desde o primeiro momento ficou claro que nenhuma das candidaturas vitoriosas em potencial trariam mudanças substantivas a realidade valenciana.”

Ao contrário do que pensa o autor, não existe nenhuma “claridade” nesse ponto. Até porque candidaturas não trazem mudanças, substanciais ou relativas; candidaturas sustentam-se no passado político dos proponentes e nos planos de governo. “Planos”. Enfim, uma cruza de “experiência” e “expectativa”, na acepção mais barata de um R. Koselleck.

Em nível de governo, através do qual, sim, pode ser transformada ou não a “realidade valenciana”, a candidatura vitoriosa não pode vir a ser julgada. A análise política séria não se funda em perspectivismo, videntismo, seja lá o que for. Ao contrário, nesse momento de transição, será preciso entre nós - e muito – ponderamento, crítica, cobranças com acompanhamento de ações e auto-crítica por parte da sociedade civil organizada (ou desorganizada, já que o próprio MVQ reconhece não gozar de “organicidade”) para que mudanças sejam efetivadas num futuro – esperamos - próximo.

Parcerias também. Por exemplo, conseguimos há um mês (30 dias!!) sensibilizar a representação feminina do Rotary e a FAA a fim de garantir aos 20 inscritos no programa de alfabetização na Varginha exames oftalmológicos. Até o momento, o MVQ não conseguiu sequer marcar um encontro com as lideranças da Ocupação Gisele Lima, na Varginha, pra organizar a realização das consultas. E, pior, estamos a ponto de perder uma voluntária como a Mônica porque a própria Ocupação e nós não conseguimos nos “organizar” para que os 20 inscritos se beneficiem desse trabalho fundamental.

Será preciso, pra que essa sua idéia, Danilo, de “organicidade” total de esquerda se realize, pequenos passos fundamentais e bem dados. Se não tivermos competência pra garantir à Varginha esse mínimo, meu caro, desculpe-nos, seus argumentos continuarão nos soando falaciosamente.

E não espere que o PCB, PSTU, PSOL e partidos dessa pretensa linha de oposição se sensibilizem com a Varginha ou qualquer outro bairro de periferia. Quando o assunto é “favelização”, no mundo inteiro, se o povo não se organiza, se o povo não interfere, nada muda. A “gente” é povo, quer juntar-se a nós? Independentemente de vocês, estaremos na Varginha no sábado, com chuva e o que for caindo do céu, canivete e o cacete a quatro. E não estaremos lá porque somos MVQ, mas porque somos cidadãs.

Ana Reis, jornalista

Armando disse...

gostaria de dizer a todos para irem no teatro Rosinha neste dia, pois esta peça é muito legal.

Bom divertimento.

Anônimo disse...

claro. mas não estaremos lá porque somos MVQ, mas porque somos cidadãs!!!

Ana Reis, jornalista

fael disse...

ha,ha,ha,ha,ha, esse anônimo é um brincalhão. Vou contar pra ana que vc tá se apropriando da identidade dela. Isso é falsidade ideológica, hein...