sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Leite de Soja

Leitor@s do blog do VQ, vimos aqui pedir seu auxílio.

Há uma mulher na Ocupação Gisele Lima, no bairro Varginha, que necessita de leite de soja para alimentar seu filho, que tem alergia à lactose do leite de vaca, e que já perdeu um filho por este problema.

Fomos informados que nestes casos, onde a família não possui condições financeiras para alimentação especial e/ou medicamentos, o poder público municipal forneceria o necessário para a subsistência desta criança.

Alguém saberia dizer qual seria o processo que esta mãe deve tomar junto às autoridades competentes?

Agradecemos bastante.

6 comentários:

Felipe disse...

Não sei realmente o passo a passo, mas deve-se procurar a prefeitura e se cadastrar no programa de saúde permanente ou seja lá o nome dele em Valença. Por lei a prefeitura é obrigada a manter um esses programas. Outra possibilidade é ela ir ao posto de saúde no Bairro de Fátima e procurar a sala do estado, ao lado da perícia. Talvez seja preciso um laudo médico confirmando a intolerância à lactose.

Estrela Solitária disse...

Valeu Felipe, obrigado.

Bebeto

MULHER ATIVA disse...

Caso nada do que foi citado acima dê resultado, ela deve entrar com uma ação no Ministério Público, que este exigirá das autoridades competentes que se cumpra o direito à Saude garantido pela Constituição.

Anônimo disse...

Coitada dessa mãe. Tenho realmente um profundo dó. Se essa senhora esperar algo dessa prefeitura e desse estado ela certamente tenderá a entrar realmente em estado de choque. Uma prefeitura com um secretário despreparado, com uma secretária mal-infra-estruturada e um sistema retrogrado e inconfiavel é dificil de se esperar algo. Mas vale apena tentar pois possui funcionários caridosos e bacanas como eu(modestamente falando) e que se preocupam com o lado social já que os grandões estão cagando e andando para os problemas alheios. Só sabem encher o cú de dinheiro e sair com carrões e casas novas ao término dos governos. Infelizmente só trocam o porco chefe pois a lavagem continuam a mesma só trocam os parentes. Nessa prefeitura falta triênio, fundo de garantia, adicional, décimo terceiro, respeito, cesta básica, vale transporte, medicação incluindo esta que sem duvida alguma cura realmente crianças com este tipo de doença. E pensar que o slogam era "o novo grupo da esperança". Infelizmente tenho que postar como anônimo tenho mulher e filhos que dependem de mim.
Sou a indignação pura e espero que nesse novo governo tenham pessoas mais capazes, mais eficientes e menos intereseiras e que esta senhora consiga seu objetivo. Parabens ao blog por esta postagem. Nota 10.

Anônimo disse...

Estão apelidando o Governo do Lula de Cestinha e Cestão.
Cestinha alguma esperança?
Cestão fudido!

Cachorrão.

Danilinho Serafim disse...

Então pessoal, essa mãe tem 5 filhos, mas já perdeu 7.

A gente do VQ espera ,sinceramente, que o poder publico tenha algum projeto para atender esse tipo de demanda. Mas, infelizmente, a situação é tão crítica que não dá pra esperar o poder publico ainda mais num monto de crise e abondono total da prefeitura.

O pedido, é, tambem, para as pessoas que tiverem condições materiais para fazer alguma doação que façam, devido a emergencia da situação.

Saudações